Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Carta da região limítrofe Goiás – Mato Grosso


 

Apresentação/Leitura paleográfica

 

 

Os estados de Mato Grosso e Goiás sempre tiveram um histórico conflito em relação à fronteira entre seus territórios.

 

Neste contexto, foi marcado para 1918, pelas instituições Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, Sociedade de Geografia do Rio de Janeiro e pela Liga da Defesa Nacional, uma Conferência de Limites Interestaduais, junto ao 6º Congresso Brasileiro de Geografia, que se realizaria em Belo Horizonte a 7 de setembro de 1919. Instado a participar da Conferência pelas três instituições patrocinadas, Dom Aquino Corrêa, governador de Mato Grosso, percebeu ser esse o momento apropriado para tentar resolver de forma definitiva o impasse da disputa de limites mato-grossenses. O governo de Mato Grosso designou, em início de 1919, como seus representantes, Cândido Rondon e João Barbosa de Faria. Decididamente dois nomes de peso na geografia nacional. Esses representantes mato-grossenses, estudando e pesquisando com afinco a questão de limites e sua evolução desde os tempos coloniais, redigiram uma competente Memória a respeito das fronteiras goianas, que seria apresentada no Congresso de Geografia aos delegados de Goiás. Tal trabalho foi publicado em dois volumes, um com texto e documentos e outro, Atlas, com a evolução cartográfica desde os tempos coloniais.1

 

O presente mapa foi organizado para “acompanhar a memória apresentada aos delegados do estado de Goiás pela delegação do estado do Mato Grosso” no Congresso acima referido levando em conta a discussão dos limites entre esses dois estados desde os tempos coloniais.

 

Impresso, monocromático, com notas explicativas, escala 1:1.500.000, papel canson, telado.

 

 

Leitura paleográfica:

 

Carta da Região Limitrophe

GOYAZ – MATTO GROSSO

 

Executada para acompanhar a memória apresentada aos delegados do Estado de Goyaz pela delegação do Estado de Matto Grosso ao 6° Congresso Brasileiro de Geographia.

 

Organisada e Desenhada na COMMISSÃO RONDON com elementos da Carta Geographica do Estado de Matto Grosso a cargo da mesma Commissão.

 

Escala: 1:1.500.000

Projecção Senussoidal de Sanson – Longitudes a W do Rio de Janeiro sendo Meridiano Central da Carta o de 10°

1919

 

Schema dos rios da região limitrophe GOYAZ – MATTO GROSSO

Onde se poderá ver que a linha natural de direcção approximada NS. pelos rios das Mortes e Pardo pretendida pelos respectivos Capitaes Generaes, e de facto realisada pelos rios Araguaya e Corrente

Escala 1:5.000.000

 

 

Referências:

 

1 – PITALUGA, Paulo. História da Fundação do Instituto Histórico de Mato Grosso. Disponível em: <http://www2.unemat.br>. Acesso em: 16 jun. 2014.

 

Fonte – Arquivo Histórico do Exército

Medidas – 66 cm × 95,5 cm

Data – 1919

Localização – CO-GO-10.01.3501

Arquivo Público do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

ArPDF

Setor de Garagens Oficiais SGO
Qd. 05 Lote 23 - CEP: 70.610-650 Brasília/DF - Tel.: (61) 3361-7739 arquivopublico@arquivopublico.df.gov.br